Minhas tattoos

Salve galerê!

E o papo hoje é… rabisco! Ou sobre as minhas tatuagens rs
Vou contar um pouquinho de cada uma, os significados, as idéias… (:
Atualmente eu tenho 5, todas são escritas. Infelizmente ainda não achei nenhum desenho que acelerasse meu coração ♡ 😄

1° A primeira eu fiz com 16 anos, e foi o nome da minha mama ❤❤❤ a pessoa mais importante da minha vida!

image

2° Com 17 entrei na onda da lei do retorno. Pois bem, escrevi “Infinity” no dedo indicador, e no final da palavra puxa o símbolo do infinito. É a tattoo que eu menos gosto, simplismente porque não tem um significado importante de fato, foi mais empolgação da época.

image
Tão velhinha que quase apagou!

3° Aos 19 eu estava na Av.Paulista voltando não sei da onde kkk quando naquelas viagem loucas feitas na janela do ônibus eu comecei a pensar sobre a beleza de cada pessoa. Bom, eu nunca fui a mais bonita nos tempos de escola e já disse isso na própria introdução do Blog, porém sempre acreditei na luz própria de cada um e como ABSOLUTAMENTE NINGUÉM tem o direito de te dizer o contrário.
E discordando daquele ditado: “A beleza está nos olhos de quem vê”… onde praticamente diz que você depende da aprovação de alguém pra ser bonita(o), eu cheguei numa adaptação sobre isso. E tatuei no meio da coluna: “A beleza está em você, depois nos olhos de quem vê.”

image

4° Com 21, passei por muitas mudanças na minha vida. Terminei um relacionamento de 6 anos, me mudei de casa, mudei de emprego, desfiz algumas “amizades”, tudo propício para bagunçar a cabeça de qualquer um rs
E minha terapia foi na música. Mas especificamente em muitas músicas do Rael da Rima – de quem eu era fã da época do Pentágono – que me davam forças para repensar e recomeçar. Então tatuei um pedaço da música Tudo Vai Passar.

image

5° Aos 22 anos, século 21, ano de 2015! Muita coisa aconteceu nesse ano que passou certo?! Muito empoderamento, muita liberdade de expressão, muita liberdade de todas as formas, mais discurso sobre respeito às mulheres, respeito as etnias e religiões. Mas só o discurso não serve pra nada, precisa levantar e fazer, e 2016 veio para mostrar isso!
NÃO SOU MORENA! SOU NEGRA!
E quem tem que ter ciência e orgulho disso sou eu e mais ninguém. Passei a vida ouvindo – e ainda ouço 😒 – : “você não é negra, é morena”, “você é morena bem clarinha”, “linda essa sua cor de canela, morena jambo”.
De que tom eu sou?! ESCURO! Então sou negra e ponto. Existem vários tipos de tons de pele negra, como existem vários tipos de cabelo do negro. Assim como na etnia branca, que existem vários tons de branco.
Todos somos misturas! Mas a minha cor, o meu tom, é escuro! E eu não preciso da “delicadeza” de ninguém que queira me dizer o contrário.
Então com o novo CD do Emicida – maior orgulho da música brasileira atualmente – ouvi uma música por 20 vezes no mesmo dia, chorei nas 20 vezes: Mandume. E o resultado foi esse:

image
“Todos temos a bússola de um bom lugar, uns apontam pra Lisboa, eu busco Omongwa.”
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s